Geral

Professora reclama por não conseguir utilizar o convênio do IPSEMG

Enviado por: Augusto Ikeda 07/06/2017

Uma professora da rede pública de Uberlândia, que está afastada do trabalho por problemas de saúde, reclama por ter de pagar por suas consultas e exames, mesmo após ter o convênio de saúde descontado mensalmente, através do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG).

Bernardete Carvalho, que precisa voltar ao trabalho para conseguir se aposentar, está arcando com os custos de seu tratamento, que são muito caros para o seu orçamento. A professora possui em mãos os protocolos de reembolso de consultas e exames que foram emitidos pelo IPSEMG, mas nunca recebeu o reembolso integralmente.

“Se a consulta for 700 reais, eles pagam 150 reais, estourando. Não pagam mais do que isso. Estamos em uma situação muito difícil, temos um salário irrisório, que só dá pra pagar as contas básicas, não temos médicos e o desconto do nosso contracheque é um absurdo. É uma falta de respeito”, disse a professora.

Informações no local: Carlos Vilela

Comentários...