ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

SRS Uberlândia diz que não falta vacina contra febre amarela

Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

A Secretaria Regional de Saúde de Uberlândia (SRS) informa que não há desabastecimento de vacinas em Minas Gerais.

A secretaria confirmou em boletim na última sexta-feira, 3, que há epizootia, morte de macacos por febre amarela, em Uberlândia, porém afirma que não há registros de febre amarela em humanos.

O recebimento das vacinas extras do Ministério da Saúde pela SES/MG tem acontecido de forma fracionada, sendo que, a toda nova entrega, é realizado o plano de distribuição, procurando atender, prioritariamente, a 1) região de surto e emergência epidemiológica (para a contenção e para evitar a ocorrência em outras regiões) e as 2) áreas com intensificação de rotina de vacinação.

Para as regiões onde estão sendo mantidas a rotina de vacinação, a demanda está sendo atendida mensalmente sem interrupção. Na SRS Uberlândia, doze municípios estão intensificando a vacinação.

Assim sendo, a SRS Uberlândia vem dispensando doses extras da vacina para intensificação nos municípios com rumor de epizootia ou que fazem divisa com área com suspeita ou confirmada para febre amarela em macacos, conforme a necessidade do trabalho de campo. No ano de 2017, até o dia 03/03, a SRS Uberlândia já distribuiu 107.300 doses. Destas, 57.300 foram para atender as áreas que tiveram a intensificação de vacinação.

Macacos prestam importante auxílio no controle da Febre Amarela

A detecção dos primeiros primatas mortos é um indicador de que podem estar ocorrendo casos de febre amarela naquela região, o que possibilita o rápido início de ações preventivas e de vacinação antes que a doença se espalhe. No que se refere à febre amarela, os macacos na verdade ajudam a evitar epidemias, casos urbanos e mortes de pessoas.

A notificação da morte ou mesmo de macacos doentes pode ser realizada por qualquer indivíduo, e deve ser feita o mais brevemente possível para Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para que as devidas providências possam ser tomadas a contento.

As ações estão sendo realizadas de forma oportuna e conjunta com o Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde e Secretarias Municipais de Saúde dos municípios afetados.

LEIA TAMBÉM!