UFU terá cotas nos cursos de pós-graduação

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Política para negros, pardos, indígenas e pessoas com deficiência foi aprovada nesta quarta, 19/07

Assim como ocorre nos concursos públicos federais e nos processos para ingresso na graduação, haverá cotas nos processos seletivos dos programas de pós-graduação. Candidatos negros, pardos, indígenas ou com alguma deficiência terão garantidas vagas nos cursos de mestrado (acadêmico e profissional) e doutorado da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

O direito é garantido com a “Política de ações afirmativas para pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência na Pós-graduação stricto sensu na UFU”, aprovada em reunião do Conselho de Pesquisa e Pós-graduação (CONPEP) realizada nesta quarta-feira (19/07).

Vagas nos  cursos de mestrado e doutorado

O número de vagas ofertadas ao público beneficiado pela política será de, no mínimo, 25% do total. Para candidatos negros, pardos e indígenas serão direcionadas 20% das vagas. Os outros 5% serão destinados para pessoas com deficiências.

O quantitativo deve ser especificado no edital de abertura do respectivo processo de seleção dos programas de pós-graduação.

Além de ampliar as possibilidades de ingresso, a aprovação da política de ações afirmativas abre caminho para a implementação de ações que propiciem a permanência dos estudantes nos cursos de mestrado e doutorado da UFU.

“A resolução não resolve o problema de desigualdade, mas possibilita o acesso a pós-graduação a segmentos historicamente marginalizados”, explica o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação da UFU, Carlos Henrique de Carvalho.

Os termos da resolução passam a vigorar nos editais publicados após a publicação da política de ações afirmativas.

UFU

LEIA TAMBÉM!