45 milhões de brasileiros começaram a namorar durante a pandemia

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Pesquisa mostra, porém, que 72% das pessoas acima de 16 anos não encontraram um(a) parceiro(a)

Levantamento mostra que, para 84% dos brasileiros, pandemia trouxe novas formas de expressar o amor

A quantidade de brasileiros que deram início a um relacionamento na pandemia corresponde a 45 milhões de pessoas, segundo uma pesquisa do Instituto Locomotiva divulgada na 6ª feira (11.jun). Foram consultados 1.105 homens e mulheres acima de 16 anos, entre os dias 4 e 7 de junho.

Do total, 28% então respondeu que começou a se relacionar com alguém desde março do ano passado, mas 72% não encontrou um(a) parceiro(a) no período. A pesquisa mostra ainda que a maioria dos casais resistiu à pandemia: 85% das pessoas disseram ter mantido o relacionamento, enquanto 15% romperam. Sobre a qualidade da relação, 44% dos entrevistados consideram ter ficado igual, 40% afirmam que melhorou e 11% disseram que houve piora.

De acordo com o levantamento, 84% dos brasileiros acreditam também que a pandemia trouxe novas formas de expressar o amor. A adesão dos casais ao meio digital foi bastante expressiva: 72% passou a se comunicar por aplicativos como WhatsApp e Skype; 67% começaram a usar redes sociais; e 20%, aplicativos de relacionamento. Por outro lado, 35% afirmaram ter usado o telefone desde o início da crise sanitária.

No que diz respeito aos cuidados na pandemia, a pesquisa mostra que 59% das pessoas não evitaram o convívio com o(a) companheiro(a), mas 49% optou por ficar longe devido ao medo de ser infectado pelo novo coronavírus. Além disso, 92% dos entrevistados pediram ao parceiro(a) para seguirem as recomendações de proteção, entre as quais o distanciamento social, uso de máscara e cuidados de higiene.

Os que receberam o mesmo pedido correspondem a 85%. Houve ainda 44% que falaram para o(a) companheiro(a) fazer o exame para descobrir se havia contraído a covid-19 e 39% que ouviram o mesmo pedido.

Fonte: SBT News

LEIA TAMBÉM!