AstraZeneca apresenta eficácia contra a variante delta, diz estudo

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Após o ciclo vacinal completo, o nível de proteção é similar àqueles que já contraíram a doença

Um novo estudo coordenado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, mostrou que a vacina da AstraZeneca garante a proteção contra a variante delta do novo coronavírus. A análise contou com 2,5 milhões de testes de mais de 3,5 mil pessoas acima de 18 anos entre dezembro de 2020 e maio deste ano.

Segundo os pesquisadores, foi concluído que o recebimento das duas doses do imunizante apresenta o mesmo nível de proteção do que se a pessoa já tivesse contraído a covid-19 anteriormente. Isto é, 14 dias após a aplicação da segunda dose da AstraZeneca, a taxa de efetividade contra a infecção era de 88% naqueles que já haviam contraído o vírus, contra 68% nos que nunca tiveram a doença.

A efetividade contra a doença após o ciclo vacinal completo se mostrou maior também entre os mais jovens, quando foram observados 73% na faixa dos 18 aos 34 anos contra 54% dos 35 a 64 anos. No entanto, os resultados também sugerem que a eficácia da vacina pode diminuir após quatro ou cinco meses da aplicação da segunda dose. Na faixa etária de 18 a 64 anos, por exemplo, a taxa de eficácia da AstraZeneca a cada 30 dias pode reduzir cerca de 7%.

Estudo anterior

Um estudo da Public Heatlh England (PHE) mostrou, em junho deste ano, que a aplicação de duas doses da vacina AstraZeneca apresenta 92% de efetividade contra a hospitalização pela variante delta. Na pesquisa, a efetividade média em relação à taxa de hospitalização para vacinados foi de 71% após a primeira dose e 92% após a segunda.

SBT NEWS

LEIA TAMBÉM!