Pequenas empresas superam desafios na pandemia com ajuda do BDMG

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Linhas de crédito especiais, como o Pronampe, ajudam empreendedores a superar momento de incertezas, reequilibrar as contas e até ampliar atuação durante crise

A palavra crise possui dois significados. Ela pode se referir a um momento de perigo, mas pode ser usada também como sinônimo de “momento decisivo” para mudança de comportamento ou de trajetória. Muitas vezes, a diferença entre enxergar um mau momento ou uma oportunidade está no acesso a ferramentas que dão condições para que o empresário consiga superar o momento e se preparar melhor para o futuro. 

É isso que muitos empreendedores têm conseguido fazer com auxílio das linhas de crédito do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Desde o início da pandemia, o banco tem financiado empresas de diversos segmentos e portes a manter os seus negócios abertos e enxergar oportunidades em meio a um cenário desafiador. E os pequenos negócios, que respondem por mais de 60% dos empregos em Minas, recebem atenção especial. Desde o início da pandemia, o BDMG desembolsou quase R$ 1 bilhão para micro e pequenas empresas do estado, um patamar recorde na sua história.

Uma das linhas especiais para esse público é a BDMG Pronampe, com taxas e juros atrativos e com a contratação podendo ser feita pela internet, sem necessidade de deslocamento.

O resultado são muitas histórias de superação de empreendedoras e empreendedores que ganharam novo ânimo para continuar desenvolvendo seus negócios e realizando sonhos. 

Auxílio a empreendedoras

Uma dessas pessoas é Karla Brasil, que decidiu, em 2016, abrir a Brasil Recursos Industriais, uma empresa de venda e manutenção em máquinas de solda, em um ramo industrial dominado pelos homens. Só esse fato já lhe traz muitos desafios cotidianos. Quando o negócio começava a engrenar, veio a pandemia e, consequentemente, um clima de incerteza sobre o futuro da empresa e dos seus funcionários. Foi aí que ela soube das linhas de crédito do BDMG com condições especiais para mulheres empreendedoras e decidiu contar com a ajuda especializada do banco. 

“O BDMG foi um divisor de águas para mim. Com o crédito, consegui pagar os funcionários e ainda fiz uma reforma no espaço da empresa, o que sempre quis e nunca tive condições. A diferenciação nas condições de crédito para mulheres é muito bacana, pois assim, nos sentimos mais seguras. O BDMG ampliou os horizontes da minha vida e da minha empresa. Sem o banco, minha empresa certamente não estaria aqui hoje”, afirma. 

Empreendimentos mais duradouros também podem se aproveitar dos serviços do banco. Foi o que fez Luigina Sica, proprietária da Padaria Salermo, empresa familiar aberta em 1958, no bairro Esplanada, região Leste de BH. “Não conseguir pagar funcionários e fornecedores é o que tira o sono da gente”, conta a microempresária.

Ela procurou o sindicato da panificação em busca de uma ajuda, e foi orientada a procurar o BDMG. Desde então, foram duas operações de crédito. 

“A primeira operação foi para capital de giro e, a segunda, para reformar o espaço que era praticamente o mesmo há 30 anos. Chamaram-me a atenção as taxas e condições bem acessíveis para mulheres, como eu, alavancarem os negócios. Não só pelos recursos, mas, depois do BDMG, pude gerenciar melhor o empreendimento. Cada pedaço da minha empresa não existiria hoje se não fosse obanco”, ressalta Luigina.  

Facilidade na operação

O fácil acesso ao crédito foi o que surpreendeu Altair Saraiva, dono de uma oficina mecânica no bairro Serrano, na capital mineira.

Ele confessa que nunca foi “bom com as finanças” e que a pandemia complicou as coisas justamente no momento em que havia ampliado o espaço físico do empreendimento. Altair recebeu a indicação do BDMG para que pudesse equilibrar as contas e topou a ajuda. 

“Uns amigos me falaram do banco e entrei na internet para ver. Quando analisei a carência e as taxas, vi que não tinha comparação com outros bancos. Fiz o pedido e fui acompanhando o processo on-line. Rapidamente apareceu ‘aprovado’ e o dinheiro estava na conta. Meu olho até brilhou!”, conclui. 

BDMG Pronampe

O BDMG continua à disposição para auxiliar micro e pequenas empresas com linhas de crédito. Em julho, o BDMG abriu em seu site (www.bdmg.mg.gov.br) o cadastro para nova fase do Pronampe. Estão sendo colocados à disposição inicialmente R$ 339 milhões, garantidos ao banco pelo governo federal, por meio do Fundo de Garantia de Operações (FGO). Os juros são de 6% ao ano + Selic, com prazo total de 48 meses para pagar e 11 meses de carência. O crédito pode ser aplicado em capital de giro ou em investimentos.

Além disso, o BDMG conta com uma rede de 350 correspondentes bancários em todo o estado de Minas Gerais, o que permite maior capilaridade no alcance de regiões mais distantes. A lista dos correspondentes também está disponível no site do banco.

Fonte: Agência Minas

LEIA TAMBÉM!