Pfizer e AstraZeneca demonstram eficácia contra variante Delta, aponta estudo

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Após duas doses, vacina da Pfizer foi 88% eficaz e da AstraZeneca 67% contra casos sintomáticos da cepa

As vacinas contra a covid-19 da Pfizer-BioNTech e da Oxford-AstraZeneca demonstraram eficácia contra a variante Delta após a aplicação das duas doses, revelou um estudo do Reino Unido que contou com mais de 19 mil voluntários.

A pesquisa, publicada na revista científica New England Journal of Medicine, aponta que após as duas doses com 14 dias para fazer efeito, a vacina da Pfizer apresentou eficácia de 88% contra casos sintomáticos da cepa, enquanto o imunizante da AstraZeneca obteve 67%. Além disso, foi constatado que, com apenas uma dose, a vacina da Pfizer foi 36% eficaz e a da AstraZeneca foi de 30% contra a variante, o que, segundo os pesquisadores, reforça a importância de completar o ciclo de imunização.

O número de casos e o tempo de acompanhamento, no entanto, não foram suficientes para estimar a eficiência dos imunizantes contra hospitalização e óbito.

CoronaVac

Na 4ª feira (21.jul), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, anunciou que os pesquisadores já começaram a estudar a eficácia do imunizante da CoronaVac contra a variante Delta.

Em entrevista coletiva no último dia 7, Covas afirmou que testes de laboratório realizados na China demonstraram a efetividade das duas doses do imunizante contra a cepa, no entanto, ainda faltavam dados populacionais sobre a proteção da vacina.

A variante delta é a mais transmissível das linhagens já catalogadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde sobre vigilância genômica do novo coronavírus, o Brasil já registrou mais de 110 casos da variante. As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro admitem transmissão comunitária.

SBT News

LEIA TAMBÉM!