Briga por causa de som alto termina em pauladas e tiro no Bairro Mansour

Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Todos os envolvidos foram conduzidos à delegacia. Imagem: Bruno Rocha / TV Vitoriosa

Uma ocorrência que começou com uma denúncia de perturbação do sossego na madrugada desta quarta-feira, 4, terminou em agressão e tiro no Bairro Mansour, em Uberlândia. Um militar do Corpo de Bombeiros da cidade e a esposa dele foram espancados por participantes de uma festa na casa ao lado, na Rua Paranoá, depois que a Polícia Militar (PM) foi acionada em uma denúncia contra o som alto no evento.

Segundo informações apuradas pela nossa reportagem, na chegada dos policiais, os donos da confraternização baixaram o volume da música, mas aumentaram novamente assim que a guarnição militar saiu. Em seguida começaram a arrancar o portão da casa do sargento dos bombeiros e ameaçaram linchar a família dele. O militar e a esposa foram espancados a pauladas e, para se defender, ele sacou uma arma de fogo e atirou em direção aos agressores.

O tiro atingiu a barriga de um homem identificado como Rogério, de 50 anos. Ele foi levado para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). O estado de saúde informado à reportagem era estável.

De acordo com a PM, o sargento dos bombeiros havia solicitado aos vizinhos que baixassem o volume do som horas antes do fato, mas eles não atenderam ao pedido.

O bombeiro e a esposa tiveram ferimentos na face. Ele tem porte de arma.

Todos os envolvidos na confusão foram conduzidos à delegacia para prestar depoimento, inclusive o dono da festa precisou ser dominado pelos militares policiais por tentar impedir o trabalho da polícia.

 

Informações no local: Bruno Rocha

LEIA TAMBÉM!