Criança é torturada, amarrada e jogada à margem da BR-050

Darah Gomes

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Darah Gomes

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
A criança foi encontrada em meio aos restos de asfaltos jogados no canteiro da rodovia. (Imagem: Max Germano / TV Vitoriosa)

Um garoto foi vítima de tortura e posteriormente jogado às margens da BR-050, em Uberlândia, nesta terça-feira, 13. Esta é a terceira vez que a criança é vítima de abandono.

O menino de aproximadamente 11 anos foi encontrado inconsciente nas proximidades do quilômetro 86 da rodovia. Ele apresentava muitos ferimentos na cabeça e tinha um cabo de celular amarrado no corpo, possivelmente usado para arrastá-lo.

As testemunhas que o encontraram, disseram que, quando a criança recuperou a consciência, entrou em estado de choque e não parava de gritar.

Funcionários da concessionária MGO, fizeram o resgate e levaram a vítima até o Pronto-Socorro da Universidade Federal de Uberlândia (PS-UFU), onde está em estado de saúde delicado.

O Conselho Tutelar está acompanhando o caso.

A mesma criança já foi vítima mantida em condições deploráveis anteriormente e o caso foi contado pela equipe da TV Vitoriosa, veja:

Cativeiro no Morada Nova

Com ajuda de denúncias, a Polícia Militar (PM) encontrou esse mesmo garoto, mantido em cativeiro em fevereiro desde ano. Ele estava amarrado e apresentava sinais de tortura, como por exemplo, o cabelo parcialmente raspado e escritas de batom pelo corpo.

Na época, um casal foi preso por suspeita de ter praticado o crime e três adolescente apreendidos. Com eles foram encontrados celulares, bucha de maconha e a corda usada para amarrar a criança.

De acordo com a Polícia Militar, o menor é mais uma vítima de abandono familiar. Ele estava prestes a ser morto pelos envolvidos. A avó da criança diz que o neto havia praticado alguns crimes e que ele é usuário de drogas.

O menino contou à polícia que enquanto apanhava, os autores diziam que o espancamento foi a mando do próprio pai da vítima.

Informações por André Potim

LEIA TAMBÉM!