Polícia

Dois jovens são presos no Triângulo em operação nacional que investiga pedofilia e pornografia infantil

Enviado por: Carolina Vilela 28/04/2017

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, 27, a Operação #Underground, de abrangência nacional, para combater a pornografia infantil na internet. Até o momento, 18 pessoas foram presas em São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Goiás, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

Na região do Triângulo Mineiro, quatro mandados foram cumpridos. Um deles foi em Uberlândia – o suspeito, de 27 anos, utilizava aparelhos celulares para registrar vídeos de sexo com uma vítima do sexo masculino, de 11 anos, além de armazenar e distribuir as imagens. Este foi um dos dois presos, cujo o nome não foi divulgado.

Em Santa Vitória, mais dois mandados, de busca e apreensão e de prisão, para a mesma pessoa. Foram localizados conteúdos que indicam pedofilia. O homem de 23 anos foi preso.

Já em Patos de Minas houve outro mandado de busca e apreensão, mas o “alvo” não foi preso, pois já teria apagado os vídeos e fotos de pedofilia.

Conforme as investigações, os dois presos compartilhavam materiais pornográficos infantis em grupos de aplicativos de celular. Grande quantidade de fotos e vídeos foram encontradas com eles.

Os dois responderão por produção, distribuição e manutenção de imagens de pedofilia (pornografia infantil). O caso de Uberlândia ainda tem o agravante de estupro  de vulnerável, pois o jovem manteve relações sexuais com o menino.

A PF desenvolveu técnicas de investigação cibernética para o combater esse tipo de crime, dentro e fora do ambiente da deep web, tendo identificado os alvos da Operação #Underground a partir de suas comunicações.

O crime de publicação de imagens de pornografia infantil prevê pena de 3 a 6 anos de reclusão. Já o efetivo estupro de vulneráveis, tem como pena a reclusão de 8 a 15 anos.

Comentários...