ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Idosa é amarrada, amordaçada e morta por asfixia dentro de casa em Uberlândia

Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Marli Aparecida Santos, de 72 anos, foi amarrada, amordaçada e tinha diversos hematomas no corpo (Imagem: Bruno Rocha – TV Vitoriosa)

Uma idosa de 72 anos foi assassinada dentro de casa em um crime que pode ser latrocínio, roubo seguido de morte. O corpo da vítima foi encontrado na sala por uma amiga e vizinhos que sentiram a falta dela na celebração da missa deste domingo, 22. Marli Aparecida Santos estava amarrada e amordaçada, com diversos hematomas pelo corpo.

Por volta de 21h, a Polícia Militar (PM) foi acionada na residência, na Rua Prata, Bairro Nossa Senhora Aparecida, região central de Uberlândia.

Uma amiga da vítima que sempre encontrava com Marli aos domingos na Igreja Nossa Senhora da Aparecida, na missa das 16h30, sentiu falta da companheira e foi até a residência da vítima para saber o motivo do não comparecimento dela.

A mulher chamou por várias vezes e, sem resposta, chamou vizinhos que também ficaram preocupados. Eles acionaram um chaveiro. Ao abrir o portão social, eles se depararam com a idosa assassinada, com as mãos e pés amarrados e a boca amordaçada.

A Polícia Militar (PM) colheu informações com um familiar da idosa. Ele relatou que ela morava sozinha e havia terminado recentemente um inventário com inúmeros bens. Ela ainda teria um imóvel rural, invadido pelo acampamento dos sem-terra, denominado Jardim dos Eucaliptos. Este imóvel estaria em litígio com o processo de reintegração de posse já concedido.

Segundo o parente, ele identificou apenas o sumiço de uma TV. Toda a casa estava revirada. Os criminosos ficaram muito tempo dentro da residência. Não havia sinais de arrombamento. Uma escada foi encontrada no final do terreno encostada no muro da casa.

Os policiais solicitaram as imagens de câmeras de segurança das casas vizinhas e esperam chegar ao assassino da idosa.

O laudo da necrópsia deverá confirmar a causa mortis. A perícia não identificou nenhuma perfuração no corpo.

Este foi o homicídio de número 100 este ano na cidade.

Repórter no local: Bruno Rocha

LEIA TAMBÉM!