ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Tenente acusado de matar médico em explosão de caixa em Uberlândia é absolvido

Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

 

Tenente Jackson Ribeiro foi absolvido
Marcus Buíssa ouviu a explosão e foi tentar verificar o motivo do barulho

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) absolveu em segunda instância, o tenente da Polícia Militar (PM) de Uberlândia Jackson Ribeiro de Araújo, acusado de matar um médico durante uma uma troca de tiros entre PM e criminosos na ocorrência de explosão de caixa eletrônico em uma agência bancária no Bairro Martins, área central da cidade.

O dermatologista Marcus Vinícius Galante Buíssa, de 52 anos, levou um tiro no peito próximo à agência que havia sido invadida por criminosos.

O fato foi registrado em 18 de julho de 2013 e o julgamento ocorreu nesta terça-feira, 28, quase quatro anos depois. Buíssa estava de plantão na UAI do Bairro Martins, quando bandidos estouraram os equipamentos da agência que fica próxima à unidade de saúde.

O réu era acusado de homicídio doloso – quando há intenção de matar. O desembargador entendeu que o tenente Jackson agiu em legítima defesa putativa, que ocorre de forma imaginária, já que o médico estava na cena do crime, podendo ser confundido com um dos autores.

Ainda cabe recurso da decisão dos desembargadores no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

LEIA TAMBÉM!