ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Três são presos com 1,5 tonelada de maconha e skank em Uberlândia em Operação da Ficco

Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Foto: PRF / Divulgação

Três homens foram presos com uma grande quantidade de drogas nesta madrugada de sábado, 18, durante uma operação da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Minas Gerais (Ficco) em Uberlândia. Foram apreendidos maconha comum e skank, que é uma maconha “turbinada”, mais forte e cara.

Os entorpecentes estavam separados em barras e sacos plásticos. Depois de investigações que partiram de denúncias indicando a passagem de uma caminhonete cheia de drogas por Uberlândia, a Ficco interceptou o veículo prata com placas do Mato Grosso do Sul na BR-153, mas a Pajero furou o bloqueio policial. Houve perseguição e interceptação dos autores na BR 497, na altura do km 22.

Dois homens de 18 e 20 anos, estavam no veículo. Eles retiraram todos os bancos traseiros e encheram de tabletes de maconha e skank. No total havia aproximadamente 1,5 tonelada de entorpecentes.

De acordo com o delegado da Polícia Federal (PF) Carlos Henrique Cotta D’Ângelo, os dois ocupantes do carro são do Mato Grosso do Sul. O terceiro preso, de 45 anos, estava em uma chácara na zona rural de Uberlândia e receberia parte da carga para ser distribuída na cidade. Ele é do Rio de Janeiro e tem, pelo menos, seis passagens por tráfico de drogas.

O restante do material seguiria viagem para o Rio. A Polícia Federal ainda investiga quem seriam os responsáveis pela distribuição da droga em Uberlândia e tenta localizar o proprietário da chácara.

Dentro da caminhonete também foram apreendidas algumas placas do mesmo modelo de carro, mas com numerações diferentes. Segundo D’Ângelo, este é um artifício que está sendo usado pelos criminosos para tentar despistar a fiscalização das polícias ao longo do trajeto. “Os criminosos usam as placas frias para trocar durante o trajeto e burlar o sistema das Polícias em possíveis abordagens”, disse.

Nossa reportagem não teve acesso ao trio que foi preso nesta operação para não atrapalhar as investigações futuras que possam levar à prisão do dono destes materiais apreendidos.

Informações no local: Bruno Rocha

LEIA TAMBÉM!