Três suspeitos de aliciar menores pela internet para prostituição são presos em Uberlândia

Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

A Polícia Civil em Uberlândia prendeu três pessoas, uma mulher e dois homens, suspeitos de tráfico interno de pessoas, exploração sexual e divulgação de imagens pornográficas envolvendo menores de idade. Com o trio os policiais civis apreenderam provas que indicam casas de prostituição para onde as menores de idade eram levadas. As vítimas eram aliciadas pelas redes sociais.

As prisões aconteceram nas casas dos suspeitos, nos Bairros Shopping Park e Pacaembu, onde foram apreendidos notebook, celulares, contratos dos imóveis alugados pelos presos, R$ 550 reais em dinheiro e a maquininha que os clientes passavam os cartões para pagamento dos programas.

Adolescente de Quirinópolis-GO foi iludida e veio para Uberlândia

A Polícia Civil desvendou um dos casos de exploração sexual de menor por meio de denúncia. Uma adolescente de 16 anos, moradora de Quirinópolis-GO, cansada de ser abusada sexualmente pelo padrasto, aceitou uma proposta de um homem numa rede social para vir trabalhar em Uberlândia como garota de programa, com promessas de ganhar R$ 3 mil por mês.

O homem usava um perfil falso. A abordagem foi em fevereiro deste ano, quando ela foi iludida e veio para o Triângulo Mineiro. Não demorou para ela entender que havia sido enganada e que a realidade era muito diferente. Ela era explorada para gerar renda para os aliciadores.

Foi quando ela abandonou a prostituição e foi morar com um conhecido em um apartamento. A dona do imóvel desconfiou da situação e acionou o Conselho Tutelar. A Polícia Civil começou as investigações e chegou aos três suspeitos.

Houve quebra de sigilo telefônico da menor, escutas, pesquisas em redes sociais, que permitiram a identificação dos autores. Adevair Rufino, que era cliente, depois passou a ser sócio do casal no esquema de prostituição.

Segundo a delegada Ana Cristina Marques Bernardes, a PC fará as oitivas das outras cinco menores de idade que também seriam sido vítimas dos suspeitos.

Os presos estão no Presídio Professor Jacy de Assis.

A operação continua.

LEIA TAMBÉM!