Audiência Pública levantou questões da população e empresariado sobre fechamento de comércios

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Mais de 150 cidadãos estiveram presentes à Audiência Pública Fiscalização Legal, promovida pelo Vereador Ronaldo Alves, no plenário da Câmara Municipal, na noite desta quinta-feira (25). Presidentes de Associações de Bairros, Sindicatos, empresários de bares e restaurantes, micro e pequenos empresários buscavam informações e alternativas para adequar as empresas aos procedimentos exigidos pelo Código de Posturas Municipal.

A tribuna foi palco de muitos requerimentos e sugestões dos participantes.

O vice-presidente da Aciub, Paulo Romes, pediu a simplificação das leis para que o empresário consiga cumprir as regras e tenha segurança administrativa.

O presidente da ABRAMPE, Associação Brasileira das Micro e Pequenas Empresas requereu melhor atendimento da Prefeitura e da Câmara Municipal aos micro e pequenos.

Gilmar Antônio Pomponi, presidente do Sindtur, afirmou que o segmento entende a atitude da fiscalização atual como agressiva.

Everton Siqueira Magalhães, Presidente da Fiemg, sugeriu uma fiscalização comprometida, na qual o fiscal orienta, estabelece prazo para apresentação de plano de ajustes e o mesmo fiscal se responsabiliza em avaliar e deferir o projeto. Para ele, o fechamento da empresa precisa ser evitado e a adequação possibilitada.

O debate avançou com total atenção do público, e os distintos setores pontuaram suas dificuldades e aspirações nas falas dos cidadãos, dos vereadores presentes, dos representantes das instituições. Solicitações de coerência na fiscalização, sem mudanças contínuas nas aferições e o fim das divergências nas informações, se repetiram na tribuna.

Ao final, o vereador Ronaldo Alves relembrou o objetivo da Audiência em buscar o entendimento das questões apresentadas através do aprimoramento das leis. Entregou o Projeto de Lei “Fiscalização Legal” aos representantes do Sindtur, da Fiemg e da CDL convidando-os a analisar e discutir as premissas para que a proposta atenda às expectativas de todos os envolvidos e auxilie nos procedimentos da fiscalização.

Autoridades presentes

Apesar da ausência de um representante da Prefeitura de Uberlândia, as principais instituições da cidade prestigiaram o evento e confirmaram a importância do tema. Compuseram a mesa de cerimônia a Polícia Militar de Minas Gerais em Uberlândia, representada pelo Major Wesley Rodrigues, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, representado pelo Capitão Robson Miguel de Macedo, o Presidente do Sindtur, Sindicato Intermunicipal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas Gerais, Gilmar Antônio Pomponi, o Presidente da Comissão de Direito Empresarial da OAB, Antônio Chaves Neto, a Supervisora Regional da Junta Comercial, Helena Freitas, o Vice-presidente do Sindicomércio, Robson Batista, o Presidente da Fiemg, Everton Siqueira Magalhães, o Assessor Político Institucional da CDL Uberlândia, Carlos Eduardo Aquino Testa, o presidente da ABRAMPE, Associação Brasileira das Micro e Pequenas Empresas, Odomires Mendes de Paula, o vice-presidente da Aciub, Paulo Romes, a Representante dos Bares e Restaurantes, Denise Rezende Pereira e o Vice presidente da Câmara Municipal de Uberlândia e Presidente da Comissão de Legislação, Justiça e Redação, Vereador Ronaldo Alves, que intermediou a audiência.

LEIA TAMBÉM!