ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

DMAE utiliza serviços de escritório investigado pelo Ministério Público Estadual

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

O Departamento Municipal de Água e Esgoto de Uberlândia – DMAE, assim como a Prefeitura Municipal de Uberlândia, também contratou um dos escritórios investigados pelo Ministério Público Estadual (MPE) na Operação Isonomia. O diretor-geral do Dmae, Sérgio Attié, conversou com a TV Vitoriosa sobre o assunto.

Segundo Attié, o escritório presta serviços há muitos anos às prefeituras e é um escritório consagrado a nível de Minas Gerais. “É bom dizer que isso a pessoa tem que ter expertise pra fazer, não é qualquer escritório de advocacia que tem a vocação e a sapiência pra fazer esse tipo de serviços. A administração anterior tinha 2 escritórios contratados. Agora nós teremos só um. Um desses escritórios ganhava por ato processual e o outro ganhava por parecer. Este último, só de dois pareceres que eles forneceram à Prefeitura, eles cobraram R$ 120 mil. E eles ainda pagavam o outro escritório.”

Continuando, Attié diz que a contratação da atual administração representa economia para o município. “Esse escritório, se eu precisar de um parecer deles todo dia, ele vai me dar pelos R$ 15 mil mensais que eles vão cobrar.”

Em nota, a assessoria do DMAE informou que a autarquia, assim como a Prefeitura Municipal de Uberlândia, não é alvo das investigações da Operação Isonomia, deflagrada ontem pelo Ministério Público de Minas Gerais.

Repórter no local: Kátia Medeiros

Escritórios de advocacia de Uberlândia e políticos da região são investigados pelo Gaeco

LEIA TAMBÉM!