Governo de Minas disponibiliza mais de 74 mil medicamentos para tratamento de covid-19

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Medicamentos fazem parte de aquisições da SES-MG para compor os kits intubação utilizados na rede hospitalar

Pelo menos 79 hospitais que se encontram com níveis de disponibilidade dos medicamentos considerados críticos podem, nesta semana, retirar insumos essenciais para a sedação dos pacientes em tratamento da covid-19 no almoxarifado da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)

Os itens adquiridos pelo Governo de Minas são suficientes para cobertura de três dias. Estão disponíveis 74.250 unidades do remédio diazepam.

A SES-MG informa que todas as 14 macrorregiões do estado irão receber os insumos em 70 cidades. Na macro Centro serão 14 hospitais; na Sul, 13; na Norte e Oeste, oito; na Centro-Sul, seis; na Sudeste, cinco; nas macros Noroeste, Triângulo do Norte e Triângulo do Sul, quatro; Leste, Leste do Sul e Nordeste, três; e nas macros Jequitinhonha e Vale do Aço, duas unidades hospitalares.

  • Clique aqui e confira a relação das unidades hospitalares que receberam os medicamentos. 

Monitoramento

A SES-MG, juntamente com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), faz o levantamento periódico dos quantitativos dos prestadores e fornecedores de medicamentos e insumos das unidades hospitalares. Também é monitorado o abastecimento de fármacos nas redes públicas e privadas de assistência médico-hospitalar, que devem informar regularmente à SES-MG sobre estoques disponíveis de medicamentos e insumos.

O monitoramento é feito a partir da autodeclaração e preenchimento de formulário. Assim que cada remessa chega ao estado, o resultado do monitoramento semanal é analisado para distribuição aos hospitais em situação mais crítica e conforme disponibilidade do estoque. A sugestão de distribuição é validada junto a uma comissão da SES-MG e do Cosems-MG.

Fonte: Agência Minas

LEIA TAMBÉM!