Ministro da Fazenda projeta PIB positivo no 1º trimestre de 2017

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Ministro avalia que investidores estrangeiros têm uma nova visão sobre o Brasil, mais otimista (Imagem: Gustavo Raniere / MF)

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, acredita nesta segunda-feira, 16, em um número positivo do Produto Interno Bruto (PIB) já a partir do primeiro semestre deste ano. Para Meirelles, as medidas para a recuperação econômica aumentaram a confiança e propiciaram uma nova visão do País.

“Já esperamos um trimestre positivo, crescimento já no primeiro de 2017. (…) E [com] o crescimento acelerando em 2017, onde o quarto trimestre de 2017, comparado com o quatro trimestre de 2016, esperamos um crescimento de 2%”, afirmou o ministro, em entrevista em Davos (Suíça), onde ele participa do Fórum Econômico Mundial.

Desde maio do ano passado, o governo conseguiu aprovar o teto de gastos públicos, apresentou as reformas da Previdência e trabalhista e o projeto Crescer sem Medo, para beneficiar pequenas e microempresas, entre outras medidas. “Tem muita demonstração de interesse em investir no Brasil”, disse.

Ele relatou ainda que a demanda de investidores e autoridades com interesse pelo País é tamanha que se tonou difícil abrigar todos os interessados na agenda. O ministro fica na Suíça até a quarta-feira, 18. “Esperamos que a população sinta os efeitos da retomada do crescimento ao longo deste ano”, disse.

Meirelles afirmou que há “muita curiosidade” sobre o crescimento no Brasil e explicou que a expectativa é de volta do crescimento no primeiro trimestre do ano e de uma aceleração ao longo de 2017, com um ritmo de expansão de 2% na comparação entre o último trimestre do ano frente a igual período de 2016.

Retomada do crescimento

“É um momento positivo para o País apesar de a população brasileira ainda sentir o pico do desemprego”, afirmou. “Mas esperamos que durante o decorrer desse ano, cada vez mais a população irá sentir os efeitos de uma retomada do crescimento”, ponderou.

Portal Brasil

LEIA TAMBÉM!