Vereador e filho podem responder por lesão corporal após vídeo de agressão

Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Voltamos ao caso do vereador de  Cachoeira Dourada-MG que aparece em uma briga de adolescentes, sendo um deles filho do parlamentar. Segundo informações, o vereador Arnaldo José da Silva, do Partido da República (PR), teria segurado um menor de 14 anos para que o filho dele, adolescente de 12 anos, o agredisse. Prestaram depoimento na delegacia de Capinópolis-MG o menor agredido e a mãe dele.

Divina Andrade registrou um Boletim de Ocorrência (BO) esta semana sobre o caso. A briga aconteceu quando os estudantes saíam da escola. Os menores foram ouvidos. O vídeo que denuncia a agressão foi encaminhado para a Polícia.

O inquérito deve ser concluído em 30 dias. O vereador e o filho dele podem responder criminalmente na justiça pela violência cometida. O parlamentar pode responder por incitação à violência, constrangimento ilegal e até mesmo lesão corporal. Para o filho do edil será instaurado um procedimento especial para menores, que será remetido para a Vara da Infância e Juventude, provavelmente imputando a ele o crime análogo a lesão corporal.

Arnaldo José da Silva é vereador em Cachoeira Dourada pelo quinto mandato. O flagrante ocorreu por um telefone celular. As imagens mostram o vereador puxando um menor pela camisa e levando-o para que o filho dele o agredisse.

Segundo o menor agredido, tudo começou porque o filho do vereador o teria chamado de “passa fome”.

Na internet houve várias manifestações de repúdio pela atitude do parlamentar. É possível ouvi-lo dizendo: “quebra a cara dele aí.. Bate, bate. Aí, ó”

Segundo Andrade, uma audiência foi marcada no fórum da cidade para 21 de março.

Repórter no local: Gabriela Ceschim

LEIA TAMBÉM!