Mulher agride cachorro até a morte por ele ter comido filhote de ave em Araguari

Isabela Lamark

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Isabela Lamark

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

A Polícia Militar de Meio Ambiente informou na tarde desta quarta-feira, 18, que um cachorro vítima de maus tratos em Araguari, não resistiu aos ferimentos e morreu. A dona do animal, uma mulher, de 49 anos, foi presa em flagrante na segunda-feira, 16, e liberada após prestar esclarecimentos.

De acordo com o Sargento Eduardo com a morte do animal, a pena da suspeita vai aumentar, ela poderá pegar até dois anos de prisão.

Na tarde desta segunda-feira, 16 a Polícia Militar de Meio Ambiente de Araguari foi acionada no Bairro Santiago, onde segundo informações repassadas pelo denunciante teria um cão sofrendo maus tratos. Ao chegar no local a guarnição dos militares constaram que a proprietária da residência teria tentando matar seu cão a pauladas e golpes de facas.

O animal estava bastante ferido no tórax, olho e cabeça mais felizmente com vida estava no canto do quintal com respiração bastante ofegante. A autora alegou que o animal teria matado um pintinho de sua criação, essa foi à motivação alegada para esta brutalidade.

O animal ferido foi estabilizado no local pelos militares ambientais, até a chegada dos funcionários no canil Municipal da cidade de Araguari, que juntamente com militares fizeram a correta remoção do animal para não agravar o estado de saúde do animal.

Diante da gravidade dos ferimentos, o animal foi levado a uma clínica veterinária para receber os devidos cuidados médicos veterinários, o cachorro ainda continua sob cuidados médico, mais estável. A autora foi presa em flagrante delito pelo crime de maus tratos descrito no artigo 32 da Lei Federal 9605/98 “Leis dos crimes ambientais” e foi encaminhada para delegacia da Policia Civil para providências de Judiciária.

No local da ocorrência algumas pessoas relataram que a autora possui problemas psiquiátricos, porém nenhum laudo foi apresentado ao militares. A ajuda comunidade que fez a denuncia, e a rapidez e sensibilidade dos Policiais Ambientais, aliada ao alto grau de profissionalismo salvaram a vida de mais animal.

Por Polícia Militar de Meio Ambiente

LEIA TAMBÉM!